quarta-feira, abril 27, 2016

A arrogância de Constâncio


Não pertenço a nenhum partido mas confesso que me desagradou a arrogância revelada por Vítor Constâncio - actual vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE) e ex-governador do Banco de Portugal -, face ao pedido feito pelo PSD para que o responsável preste depoimento na comissão de inquérito parlamentar ao Banif.
É que, do meu ponto de vista, a resposta que ele deu ao jornalista que lhe colocou a questão, revela uma atitude de superioridade que nada justifica. E muito menos gostei de ouvir a explicação dada, de que só tem de responder perante o Parlamento Europeu e que até acompanha pouco o que se passa em Portugal…
Se o faz , não o devia ter dito, sobretudo em publico. É pena, porque as suas actuais funções não lhe retiram a nacionalidade, nem os deveres a que esteja submetido por via dela e das funções que exerceu…

Talvez fosse util haver uma alteração da legislação europeia, de modo a garantir que as instituições que interferem nas decisões internas dos Estados-membros tenham o "dever democrático" de dar satisfação plena aos pedidos de colaboração dos parlamentos nacionais.


HSC

7 comentários:

C.N. Gil disse...

Bem, creio que não seria de esperar outra coisas...

:)

Virginia disse...

Nunca gostei do Homem. Sempre o achei arrogante e convencido no seu metro e meio de altura.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Subscrevo totalmente as suas palavras.
Quem os viu e quem os vê, quando chegam a
altos cargos internacionais.
Uma vergonha!!!
Os meus cumprimentos
Irene Alves

Pôr do Sol disse...

Concordo em absoluto consigo.
Há já alguns anos que este homem, que se disse socialista, se revelou.
Esta maneira de agir deve ser mais um dos requesitos para ascender a um lugar top no Clube (de Malfeitores) de Bilderberg.
È a ganancia da politica.
Cumprimentos

Fatyly disse...

Totalmente de acordo e só revela como a UE está tão bem entregue. Fez o que fez no BdP, falhou em muita coisa e leva com uma promoção renegando as suas origens e responsabilidades. Para mim esta atitude só mostra "os rabos de palha que deve ter".

Anónimo disse...


Helena
Cheira-me a desculpas desfarrapadas. Existem pessoas que não tem poder oratório de se defender perante uma comissão de inquérito. Quem tem consciência tranquila não teme.
Será que a dele está?
Humm...

Carla

Maria do Porto disse...

"Se o faz , não o devia ter dito, sobretudo em publico. É pena, porque as suas actuais funções não lhe retiram a nacionalidade, nem os deveres a que esteja submetido por via dela e das funções que exerceu…"
Acrescento: nem lhe tira responsabilidade no que o Banco de Portugal tem em relação aos BPN's, BES's etc...
Bjs